Homenagem a João Pessoa



Muito se tem questionado atualmente sobre o feriado em homenagem a João Pessoa e o que tem ocorrido para ele não ser mais respeitado no calendário do Estado e por isso decidimos trazer explicações sobre o tema.

Homenagem a João Pessoa
Homenagem a João Pessoa
Até o ano de 2015 o Estado da Paraíba tinha como um de seus feriados estaduais o dia 26 de julho, data em homenagem a João Pessoa, um dos ilustres batalhadores pela construção da sociedade paraibana.

Entretanto, em dezembro de 2015 foi aprovada uma lei na Assembleia Legislativa que transferia esse feriado para o dia 05 de agosto, data em que se celebra o aniversário da fundação da Paraíba e da emancipação da capital João Pessoa, cujo nome se deve à figura que hoje falamos nesse artigo.

Como a sociedade paraibana ainda alimenta grande reconhecimento por todos os trabalhos prestados, queremos falar especificamente sobre a homenagem a João Pessoa, aproveitando para falar sobre sua biografia e contribuições para que o Estado da Paraíba se tornasse o que é hoje: um dos mais importantes estados do Brasil!

Conheça mais acessando o Calendário da Paraíba

Vamos falar sobre João Pessoa

Seu nome era João Pessoa Cavalcanti de Albuquerque, advogado e político nascido em Umbuzeiro - PB em 24 de janeiro de 1878 e morto no Recife - PE em 26 de julho de 1930. Dentre os cargos ocupados se destacam os seguintes:
  • Auditor Geral da Marinha;
  • Ministro da Junta de Justiça Militar;
  • Ministro do Superior Tribunal Militar;
  • Presidente da Paraíba.
Foi devido ao dia de sua morte que durante muito tempo o dia 26 de julho vinha sendo comemorado como dia de homenagem a João Pessoa, vistos os feitos por ele promovidos em prol de sua terra mãe.

Quando se tornou Presidente da Paraíba João Pessoa promoveu uma reforma política e administrativa do Estado, tornando-o menos caro e mais eficiente, o que à época foi um grande ganho para toda a população. Ele também se dedicou a buscar mais receitas para o Estado, a fim de garantir sua sustentabilidade financeira.

Para isso, por exemplo, promoveu a tributação sobre o comércio realizado entre o interior da Paraíba e o Porto de Recife.

Isso ocasionou muitos desconfortos com as oligarquias, que se viam desprestigiadas pelo governo. Mas para a população em geral esse modelo de política austera foi bastante positivo, pois auxiliou o Estado a obter maior desenvolvimento econômico com o passar do tempo.

Uma figura controversa

O fato de até pouco tempo ter existido o costume de se prestar uma homenagem a João Pessoa com um feriado estadual não significa, entretanto, que ele foi uma unanimidade entre as pessoas do Estado.

Muitas se manifestaram contrárias às suas ideias e não eram somente os oligarcas. Pessoas do povo, que também se beneficiavam com as medidas tomadas para aumentar a renda do Estado e assim aumentar a qualidade de vida da população, também se mostraram arredias às suas ideias.

Isso é comum no meio político, já que ninguém é unanimidade. Mas no caso de João Pessoa é possível que isso tenha provocado problemas ainda maiores...

O Assassinato de João Pessoa

Ainda durante seu mandato, numa viagem ao Estado de Pernambuco, João Pessoa foi assassinado e isso gerou muitas polêmicas em relação aos motivos que alguém teria para fazê-lo e o que melhor se encaixava nas teorias apresentadas era uma revolta pelo fato da política de austeridade implantada por seu governo.

Mas sua morte ainda rendeu outros episódios para a nossa história, sendo o mais emblemático deles o estopim para a Revolução de 1930, um golpe que quase três meses mais tarde já derrubava do poder o Presidente Eleito e colocava em seu lugar Getúlio Vargas, que prometia trabalhar incessantemente pelo desenvolvimento do país instaurando um novo tempo para a República Brasileira.

Embora já não seja mais um feriado estadual, queremos nos unir à população paraibana e render uma bela homenagem a João Pessoa, esse filho ilustre das terras da Paraíba, que foi um dos grandes responsáveis pelo Estado ser o que se tornou com o decorrer de todo o tempo.
TUDO SOBRE:

Comentários