Dia de Reis



Possivelmente você já ouviu falar sobre o Dia de Reis e é possível que já tenha ouvido algumas explicações sobre as celebrações desse dia.

Mas se quiser maiores informações sobre o assunto, a fim de saber tudo sobre o tema, nós iremos fazer uma explanação completa para que você saiba porque os cristãos celebram essa data com tamanha devoção.

Dia de Reis
Dia de Reis, comemorado anualmente no dia 06 de janeiro
De presentes a festas, o cristianismo sempre celebrou muitas datas comemorativas diferentes em diferentes formas. No entanto, há uma comemoração que tende a se destacar do restante, que é o Dia de Reis, comemorado anualmente no dia 06 de janeiro. Então siga-nos em nosso navio no passado, enquanto aprendemos sobre o Dia dos Três Reis.
Veja também: A celebração da festa de Corpus Christi

O que se comemora no Dia de Reis

A comemoração marca a adoração bíblica do menino Jesus pelos três reis, também referidos como três Reis Magos ou Reis Magos. Segundo o Evangelho de Mateus, os homens encontraram o filho divino seguindo uma estrela através do deserto por doze dias até Belém.

Melchior, Gaspar e Balthazar - representando a Europa, Arábia e África, respectivamente - viajaram a cavalo, camelo e elefante para encontrar o menino Deus e o presentar com três presentes simbólicos: ouro, incenso e mirra.

Para saber sobre todas as datas comemorativas do mês, confira o calendário de janeiro

O que representam os presentes doados

O ouro oferecido por um dos sábios é um reconhecimento simbólico da posição real de jesus como “Rei dos Judeus”, enquanto o incenso manifesta a natureza divina da existência do bebê, já que ele não é um rei terreno, mas o Filho de Deus.

E finalmente a mirra, frequentemente usada para embalsamar cadáveres, foi oferecida ao recém-nascido como um símbolo da mortalidade de Jesus - prenunciando sua morte como um meio de purificar a humanidade de seus pecados.

História do Dia dos Três Reis

Também conhecido como Epifania ou Teofania, o Dia de Reis é um dia de festa cristã que celebra a revelação de Deus em seu Filho como humano em Jesus Cristo.

A observância teve suas origens nas igrejas cristãs orientais e foi uma celebração geral da manifestação da encarnação de Jesus Cristo.

Incluiu a comemoração de seu nascimento; a visita dos Magos, todos os eventos da infância de Jesus, seu batismo no Jordão por João Batista e até o milagre das bodas de Caná, na Galiléia.

Parece bastante claro que o batismo foi o principal evento a ser comemorado. A referência mais antiga à Epifania como uma festa cristã foi em 361 dC, por Amiano Marcelino. São Epifânio diz que a Epifania (Dia de Reis) é a epítolahemeragenethliontoutestin, que se traduz em “Aniversário de Cristo; isto é, sua epifania ”

Ele também afirma que o Milagre de Caná ocorreu no mesmo dia de calendário. Em um sermão proferido em 25 de dezembro de 380 dC, São Gregório de Nazianzo referiu-se ao dia como taoponia (“a teofania”, um nome alternativo para a Epifania).

Ele disse que é um dia comemorando o santo nascimento de Cristo e disse aos seus ouvintes que eles logo celebrariam o batismo de Cristo.

Saiba mais sobre o Dia de Natal

Então, no Dia de Reis, ele pregou mais dois sermões, onde declarou que a celebração do nascimento de Cristo e a visitação dos Magos tinham ocorrido e que eles agora comemorariam seu batismo. Neste momento, a celebração dos dois eventos estava sendo observada em ocasiões separadas.

São João Cassiano disse que, mesmo em seu tempo (início do século V), os mosteiros egípcios celebravam a Natividade e o Batismo juntos no dia 6 de janeiro.

A Igreja Apostólica Armênia continua celebrando o Dia de Reis como a única comemoração da Natividade.

Nesse Dia de Reis, festa da manifestação do Senhor, comemore com alegria o conhecimento daquele que nasceu e viveu para mudar a vida de toda a humanidade.

Ver também: festa do Divino Espírito Santo
TUDO SOBRE:

Comentários